quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Como agregar valor a seu serviço de tradução


Com o mercado cada vez mais competitivo, não basta conseguir clientes novos, é preciso fidelizá-los, isto é, ganhar sua confiança e preferência para que voltem a nos procurar e para que possam recomendar-nos a outras pessoas.

Mas o que significa agregar valor neste caso? 

É dar um salto de qualidade que supere as expectativas do cliente de forma a impressioná-lo positivamente.

Vejamos alguns passos simples que fazem toda a diferença:

Converse com o cliente, mostre que você está preparado para realizar o trabalho

Parece óbvio, mas algumas pessoas se limitam a falar de prazo e preço. Suponhamos que o cliente o tenha procurado para traduzir sua dissertação de mestrado. Coloque-se no lugar dele, lembre que ele dedicou meses a esse trabalho e que agora está confiando a tradução a um estranho. Em primeiro lugar, pergunte sobre o tema de estudo, peça para ver o resumo ou uma parte do texto e avalie sua competência para realizar o trabalho. 

Seja sincero se não se sentir seguro para realizar o trabalho. Diga que você tem a competência linguística necessária, mas que não domina a área de conhecimento. A honestidade é fundamental para ganhar a confiança do cliente. Às vezes é melhor recusar um trabalho e ganhar uma amizade.

Faça perguntas relevantes 
      
a) Se você vai traduzir para o espanhol, por exemplo, é indispensável saber qual será o público-alvo. Pergunte se deverá usar o espanhol peninsular, da Espanha, ou o espanhol hispano-americano ou um espanhol “neutro”? Se possível, dê algum exemplo: “Veja, na Espanha, mestrado traduz-se como ‘máster ou maestría’, mas na Argentina, Colômbia e Venezuela, preferem ‘magíster’”.

b) Acerte todos os detalhes sobre preço, prazo e forma de pagamento, para que não haja divergências posteriores. Deixe bem claro em que consiste seu trabalho, embora pareça óbvio, convém advertir, por exemplo, que não inclui a formatação de títulos, referências bibliográficas, citações, etc. A não ser, é claro, que você esteja disposto a fazer esse serviço, cobrando à parte. 

Após o início do trabalho, surgirão dúvidas mais específicas, não tente resolver tudo sozinho, deixe que o cliente participe das decisões. Mas faça perguntas relevantes e procure reunir suas dúvidas e observações num documento, não fique incomodando o cliente cada vez que surgir uma dúvida, afinal ele o contratou para resolver seus problemas e não para trazer-lhe mais problemas.

Exemplos de dúvidas e observações pertinentes:
  • “Observei que esta definição é própria da legislação brasileira, o que acha de adicionarmos uma explicação?”
  • “Acho que esta expressão é muito coloquial para uma dissertação acadêmica, o que acha de substituirmos por esta outra”
  • “Traduzi o nome das instituições, mas mantive o original entre parêntesis”, etc.
  • “Para a tradução da expressão X usei Y conforme a Classificação Internacional de Doenças, ICD-10 (Z30)”. É importante citar fontes confiáveis e adicionar o link ou a referência.
  • “Encontrei três publicações acadêmicas que utilizaram o termo X. Seguem abaixo os links”.

O que fazer ao encontrar problemas no original

    Caso você encontre problemas no original, tais como erros ortográficos, redundâncias, incoerências, erros de concordância ou regência, etc., use o bom senso: se for muita coisa, sugira uma revisão ao cliente e estabeleça o custo desse serviço à parte; mas, se for pouca coisa, faça isso como uma cortesia. Sim, isto é trabalhoso, mas é um grande diferencial que ajudará você a ganhar a confiança do cliente. Não pense nisso como prejuízo, mas como investimento. Cliente satisfeito é a melhor propaganda.
    

Após a entrega do trabalho

Promova a retroalimentação, isto é, preocupe-se em saber se o cliente ficou satisfeito ou se tem alguma reclamação. Por sua vez, agradeça a confiança e diga que espera poder atendê-lo em breve novamente. 

Um comentário: