sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

10 formas coloquiales de decir que alguien ha muerto




Pasó a mejor vida

Se fue para arriba

Emprendió el viaje

No cuenta más cuento

Colgó los tenis

Estiró la pata

Se puso el pijama de madera

Le llegó la hora

Entró en el sueño eterno

La palmó

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Frase do dia



“No hay barrera, cerradura, ni cerrojo que puedas imponer a la libertad de mi mente”

Virginia Woolf


10 erros frequentes na tradução do português ao espanhol





1. Uso incorreto das preposições

As preposições servem para estabelecer relações entre as palavras e exprimem circunstâncias a essas palavras. A combinação de preposições está extremamente enraizada em nossa mente devido ao uso frequente, então devemos tomar muito cuidado para não deixar que uma língua interfira na outra. Vejamos alguns exemplos:

Em português, diz-se “participar de um congresso”; em espanhol, “participar en un congreso”.
Em português, diz-se “ir de ônibus”; em espanhol, “ir en autobús”, “ir en avión”, “ir en coche”, “ir en bicicleta”, etc.
Em português, diz-se “ser responsável por alguma coisa”; em espanhol, “ser responsable de algo”.
Em português, “estou apaixonado por você”; em espanhol, “estoy enamorado de ti”.
Em português, “saiu à rua de pijama”; em espanhol, “salió a la calle con pijama”.
Em português, “trabalhar à tarde; em espanhol, “trabajar por la tarde”.
Em português,ser o primeiro a; em espanhol, “ser el primero en”.
  

2. Uso incorreto de sufixos em adjetivos e substantivos

Em português, diz-se “sistema operacional”; em espanhol, “sistema operativo”.
Em português, diz-se “sistema educacional”; em espanhol, “sistema educativo”.
Em português se diz “vinho espumante” em espanhol, “vino espumoso”.
Em português, “cantor”, em espanhol, “cantante”.
Em português, “liderança”, em espanhol, “liderazgo”.
Em português, “atendimento”; em espanhol, “atención”.
Em português, “cancelamento”; em pespanhol, “cancelación”.
Em português, “enfermagem”; em espanhol, “enfermería”.
Em português, “remodelamento”; em espanhol, “remodelación”.
Em português, “mineração”; em espanhol, “minería”.
Em português, “contribuidor”; em espanhol, “contribuyente”, entre outros.

3. Emprego de frases muito longas e de nominalização de verbos
A nominalização de verbos consiste em usar substantivos em lugar de verbos para expressar uma ação. Um bom texto deve ser claro, conciso, preciso e direto, devemos evitar as frases muito longas ou de sintaxe rebuscada.

Para realizar o cadastramento de um novo usuário = Para registrar un nuevo usuario.
Neste módulo é permitido realizar a armazenagem dos dados = Este módulo permite almacenar los datos.
Se llevó a cabo la inoculación = Se inocularon
A pesar del hecho de que = Aunque

4. Uso incorreto dos gerúndios


  • Constitui erro o uso do gerúndio contínuo por influência do inglês:
Mañana le estaremos llamando para darle más detalles. = Mañana le llamaremos para darle más detalles.
Le estaremos enviando los datos en algunos minutos. = Le enviaremos los datos en algunos minutos
  • Em lugar de usar gerúndios ou infinitivos nos títulos, deve-se preferir um substantivo.
Otimizando a gestão de resíduos sólidos = Optimización de la gestión de residuos sólidos.
Registrando usuários = Registro de usuários.
Investigando a interferência da segunda língua na língua materna = Investigación acerca de la interferencia de la segunda lengua sobre la lengua materna.

5. Falsos cognatos ou falsos amigos

Os falsos amigos ou falsos cognatos são termos de línguas diferentes que tem a mesma origem ou morfologia parecida, mas cujo significado é parcial ou totalmente diferente e, portanto, podem levar a graves erros de tradução.

Enojado” em português significa estar com nojo; em espanhol, estar bravo (enfadado).
Aborrecer” em português significa chatear; em espanhol, ter aversão a alguma coisa.
Escritório” em português é o lugar onde se administram negócios; em espanhol, a escrivaninha.
Oficina” em português é o lugar onde se consertam carros; em espanhol, o lugar onde se administram negócios, ou seja, nosso “escritório”.
Sótão” em português é a parte da casa que está entre o forro e o telhado, ou seja, encima; em espanhol, “sótano” é a parte da casa que está abaixo do nível do solo, nosso “porão”.


6. Conversão das unidades de medida e valores, bem como a tradução de topônimos, gentílicos e nomes próprios

A palavra “bilhão” em português brasileiro designa mil milhões, a palavra “billón” em espanhol designa um milhão de milhões, o que seria nosso"trilhão/trilião". Sendo assim, a tradução de “2 bilhões de reais” ao espanhol é “2 mil millones de reales”.

O alqueire é uma medida agrária utilizada no Brasil, mas que tem valores diferentes conforme a região do país. Em MG, RJ e GO o alqueire equivale a 4,84 hectares e em SP equivale a 2,42 hectares. Além disso, há também há o alqueire baiano e o alqueire do Norte. Um hectare são cem ares, ou dez mil metros quadrados. Por isso, para traduzir um valor em alqueires para o espanhol, primeiro você deve saber a que região do Brasil está se referindo para depois converter o valor em hectares ou em metros quadrados.

Os topônimos, gentílicos e nomes próprios também exigem cuidado ao serem traduzidos:
Nova Iorque e nova-iorquinos = Nueva York y neoyorquinos.
Norte-americanos = estadounidenses.
Afeganistão, afegão, Cabul = Afganistán, afgano, Kabul.
Angolano = angoleño.
Azerbaijão, azerbaijano, azeri = Azerbaiyán, azerbaiyano o azerí.
Brasileiro = brasileño.
Birmanês = birmano.
Cingapura = Singapur.

Em espanhol traduz-se o nome de membros da realeza e de algumas personalidades históricas.
Príncipe William e a duquesa Catherine = Príncipe Guillermo y la duquesa Catalina.
Rainha Elisabeth e Príncipe Charles = Reina Isabel y Príncipe Carlos.
Príncipe Harry = Príncipe Henrique
Catão (político, militar e escritor romano) = Catón
Cipião = Escipión
Joana d´Arc = Juana de Arco

7. Equivalência de siglas

Nem sempre as siglas usadas em português coincidem com as siglas usadas em espanhol, por isso devemos pesquisar a tradução das siglas em documentos especializados.

Em português, usa-se URA (Unidade de Resposta Audível) para designar o atendimento automatizado oferecido por telefone, em espanhol, usa-se IVR (Respuesta de Voz Interactiva).  
Em português, usamos a sigla RG (Registro Geral) para o documento de identidade, na Espanha é o DNI (Documento Nacional de Identidad).
Nosso CPF (Cadastro de Pessoas Físicas), na Espanha se chama NIF (Número de Identificación Fiscal).
Nosso DDD (Discagem Direta a Distância, na Espanha se chama DDN (Discado Directo Nacional).

Apesar de em português termos as siglas SIDA para a Síndrome de Imunodeficiência Adquirida e EUA para Estados Unidos da América, no Brasil, ainda é muito comum o emprego das siglas provenientes do inglês AIDS e USA, já na Espanha isso não acontece, lá dificilmente usam-se as siglas do inglês, prefere-se SIDA e EUA Atenção para não confundir a sigla EUA com a abreviatura EE.UU., observe que a abreviatura usa pontos enquanto que a sigla não.


8. Tradução literal de expressões idiomáticas

As expressões idiomáticas são parte integrante da cultura de um povo produzidas num contexto histórico, sociológico, comportamental e idiomático determinado e são, portanto, fonte de inequivalências tradutológicas.

Em português, dizemos “filho de peixe, peixinho é”; em espanhol “de tal palo, tal astilla”.
Em português, dizemos que não dá para “assoviar e chupar cana” ao mesmo tempo; em espanhol, que não se pode “estar en misa y repicando”.
Em português, dizemos “chutar cachorro morto” para referir-nos ao fato de desdenhar de alguém que está em desvantagem; em espanhol, diz-se “hacer leña de árbol caído”.
Em português, dizemos quem não tem cão, caça com gato”; em espanhol,
a falta de pan, buenas son tortas”.

 9. Supressão dos artigos

Em português, quando se fala de substantivos gerais não se empregam artigos, em espanhol sim.

Vitaminas são essenciais em nossa alimentação. = Las vitaminas son esenciales en nuestra alimentación.
Cigarro provoca câncer de pulmão. = El cigarrillo causa cáncer de pulmón.
Homem apaixonado fala tolices. = El hombre enamorado dice disparates.
Mel é bom para a pele. = La miel es buena para la piel.     


10. Abuso da voz passiva

Em português é muito frequente o uso da voz passiva dos verbos ser ou estar, em espanhol prefere-se a voz ativa ou a passiva reflexiva.

Aqui são alugados cerca de 20 barcos por semana. = Aquí se alquilan cerca de 20 barcos por semana.
Os pedidos realizados pelo cliente serão atendidos prontamente. = Los pedidos del cliente se atenderán prontamente.
O e-mail será enviado pela secretária. = La secretaria enviará el e-mail.
As noticias são coletadas dos jornais. = Las noticias se recogen de los periódicos.

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

A ONU Mulheres seleciona tradutor/a português – espanhol e espanhol – português para a tradução do documento jurídico

A ONU Mulheres seleciona tradutor/a português – espanhol e espanhol – português para a tradução do documento jurídico: “Modelo de Protocolo Latino Americano de Investigação de Mortes Violentas de Mulheres por Razões de Gênero”, com aproximadamente 73 mil palavras, do espanhol para o português.


O/a candidato/a deve ter ensino superior completo em qualquer área do conhecimento; experiência comprovada em tradução de documentos jurídicos; experiência em tradução de documentos jurídicos penais e/ou criminais (desejável); experiência em tradução de textos sobre as temáticas de Direitos Humanos, Gênero e Violência contra as Mulheres/Feminicídio (desejável) e fluência em português e espanhol.


http://www.onumulheres.org.br/?noticias=27-01-14-onu-mulheres-seleciona-tradutora-de-espanhol-para-documento-juridico-2

Estar en misa y repicando





A expressão em espanhol “estar en misa y repicando” ou, simplesmente, “en misa y repicar significa que não podemos fazer duas coisas que são incompatíveis ao mesmo tempo como assistir à missa e tocar o sino.

No Brasil, dizemos “assoviar e chupar cana”, isso mostra, mais uma vez, que as expressões ou ditos populares não devem ser traduzidos literalmente, pois cada cultura tem sua forma própria de ver o mundo e de expressar-se.

E se misturarmos os dois ditados? Poderíamos assistir à missa e chupar cana ao mesmo tempo ou assoviar enquanto tocamos o sino?


terça-feira, 28 de janeiro de 2014

La visibilidad del traductor



Al hablar de la visibilidad del traductor, no me refiero a la teoría de Venuti, que propone que el traductor debe intervenir en el texto, sino a la visibilidad del traductor en el mercado de trabajo, en las redes sociales, en esta gran aldea global, al fin y al cabo, el objetivo del traductor es la comunicación, así que es esencial comunicarse, salir del caparazón, del capullo, del pijama, de la zona de confort, ¡abrir las ventanas para el mundo!

Si trabajas en casa, la probabilidad de que un nuevo cliente llame a tu puerta para ofrecerte un trabajo es de aproximadamente un 0,00000000037473%.

Los clientes no crecen en los árboles, ni llegan en paracaídas… infelizmente, porque sería genial si así fuera… ¿te lo puedes imaginar? “Terminé mi traducción, voy al árbol a buscar a otro cliente” o mejor, “Mira, ¿qué es eso?, ¿un pájaro?, ¿un avión? que va, es otro cliente que llega en paracaídas. También podrían traerlos las cigüeñas, no hay límites para la imaginación… ¡Qué maravilloso sería!


¡Visibilidad es la palabra clave para el traductor autónomo! Prepara un currículo bien presentable, hoy en día hay modelos chulísimos, además existe el tal “currículo creativo”, el filet mignon de los currículos. Aún no tengo el mío, pero no me faltan las ganas. De momento, mi currículo es simplecillo, aún no es un solomillo, pero tampoco es carne de pescuezo.

Prepara un e-mail de presentación, habla de tu formación y experiencia y ofrécete para hacer una prueba. El mensaje debe ser formal y conciso, nada de contar la historia de tus ancestrales, o de hablar de tus pasatiempos favoritos y obviamente, de ninguna manera, en hipótesis alguna, puede contener errores gramaticales. De lo contrario, ya sabes, estimado colega: ¡ataúd!


Envía correos a las principales agencias de traducción, a editoras o a potenciales clientes, ¡pero atención!, envía un correo a cada empresa, nada de enviar un e-mail a un montón de empresas a la vez, eso no queda bien, no es políticamente correcto, además de dar la impresión de que estás desesperado, a punto de cortarte los pulsos. Intenta personalizar el mensaje añadiendo algo dirigido especialmente al destinatario en cuestión. Establece metas de envíos diarios o semanales.

¡Y QUE NO SE TE OLVIDE ANEXAR EL CURRÍCULO! A veces, debido a la ansiedad enviamos el mensaje sin el anexo y luego tenemos que reenviarlo pidiendo disculpas. Eso causa muy mala impresión.
El destinatario se dirá: “Si el tipo se olvida de anexar el currículo a su mensaje de presentación, ¿cómo vamos a estar seguros de que no se olvidará de anexar aquella traducción urgentísima de un contrato importantísimo? —¡Féretro!

Crea un blog, es un excelente medio para lograr visibilidad y mantenerte actualizado, además de desarrollar tu habilidad comunicativa. Publica asuntos diversos relacionados a la profesión, a los idiomas con que trabajas, de nada te servirá explicar un proceso maravilloso para freír patatas en el microondas en un blog de traducción. Ya lo sabes, ¿no?...Sarcófago.

Participa en los grupos de traductores, comparte informaciones, después de todo, como decía el poeta español Antonio Machado: “en cuestiones de cultura y de saber solo se pierde lo que se guarda y solo se gana lo que se da”, sé generoso, cuanto más compartas, más recibirás de vuelta, créeme.

Ten a mano una tarjeta personal para distribuir en situaciones oportunas, en una conferencia sobre traducción, por ejemplo. Recuerda, en situaciones oportunas. Un bautizado no es una situación oportuna, a menos que los padres necesiten traducir el certificado de nacimiento del niño.  

Publica anuncios, siempre podrá aparecer alguna oportunidad.

¡Usa tu creatividad y tu habilidad persuasiva!

Y si todo eso no surte efecto, aún te queda un último recurso para llamar la atención…