quarta-feira, 30 de março de 2016

Acesso a/à informação, sujeita a/à sanção, submetido a/à tortura? Com ou sem crase?


Nem sempre a palavra feminina no singular que se segue a verbo, substantivo ou adjetivo regido pela preposição “a” será precedida de crase. Vejamos os exemplos a seguir:

Acesso a informação privilegiada.
Sujeita a sanção disciplinaria.
Ninguém será submetido a tortura

Nas frases acima observamos a presença de substantivos e adjetivos regidos pela preposição “a” (acesso, seguidos, submetido) diante de palavras femininas, o que leva a crer que a crase é necessária; no entanto, não o é.

Essas palavras femininas que desempenham a função de complementos nominais estão sendo empregadas no sentido genérico ou coletivo. Informação, sanção e tortura, estão aí no sentido geral e não para referir-se a uma situação específica como nos exemplos abaixo, onde sim é necessária a crase:

Acesso à informação do Portal de Transparência.
Sujeita à sanção de invalidação do ato.
Submetido à tortura da privação de sono.

Percebe-se a diferença?

Vejamos a pertinente explicação do professor e tradutor Carlos Nougué em sua Suma Gramatical da Língua Portuguesa:

Em casos como “Lemos um artigo médico sobre pacientes submetidos a quimioterapia”. Veja-se que aqui há somente a preposição a, e a prova é que, se comutarmos “quimioterapia” por palavra masculina, tampouco aparecerá artigo: “Lemos um artigo médico sobre pacientes submetidos a tratamento quimioterápico”. Basta porém que se requeira o artigo para que se dê a crase: “O paciente que se submeteu à [a + a] sessão de quimioterapia passa bem”, ou seja, a esta sessão concreta de quimioterapia, razão por que aparece ao em “O paciente que se submeteu ao [a + o = este] tratamento quimioterápico passa bem”. Note-se que neste caso o artigo pode sempre substituir-se por esta, este.

Referência:

NOUGUÉ, Carlos. Suma gramatical da língua portuguesa: gramática geral e avançada. 1. ed. São Paulo: É Realizações, 2015.

18 comentários:

  1. e como seria no caso de "vida, liberdade" e "seguranca"?
    Ex.: direito à vida, à liberdade e à segurança.

    ResponderExcluir
  2. "Acesso à informação científica". Nesse caso leva crase, certo?

    ResponderExcluir
  3. Sim, porque está especificando o tipo de informação.

    ResponderExcluir
  4. Então se digo "No caso desvendado pela menina, os trabalhadores estavam submetidos à condição análoga à escravidão.", o primeiro "à" nos leva a pensar que a condição a qual estão submetidos esses trabalhadores é específica (dia x/x trabalhadores/trabalho degradante x)? Desculpa se só estou repetindo algo já dito. Mas sou bem insegura para uso da crase hehe

    ResponderExcluir
  5. Em minha opinião antes de "condição" só vai o artigo feminino, veja que se você substituir "condição" por um substantivo masculino, não se exige a preposição "a". Observe: "os trabalhadores estavam submetidos a estado análogo à escravidão". Já depois de análogo, sim, é obrigatória a crase, porque o adjetivo análogo é regido pela preposição "a".
    Espero ter ajudado.

    ResponderExcluir
  6. "Acesso a informação". Não leva crase pois não está especificando a informação, certo?

    ResponderExcluir
  7. É um pouco complexo, a questão de levar ou não crase diz respeito ao grau de especificidade determinado pela presença ou não do artigo definido. No exemplo que você deu a ausência da crase indica que você está se referindo a um amplo conjunto de informações, informação no sentido geral. Assim, embora o substantivo acesso seja regido pela preposição "a", o acento grave indicativo de crase é desnecessário porque o complemento nominal "informação" não requer o artigo definido, porque é usado no sentido amplo geral.
    Por outro lado, se você dissese "o acesso à informação pública é a regra" a crase seria obrigatória, porque está se referindo a uma informação específica, a pública, e não a privada. Então a obrigatoriedade ou não da crase, depende da presença ou não do artigo definido diante do complemento que segue o substantivo "acesso".

    Espero ter ajudado.

    ResponderExcluir
  8. Qual estaria correto? " não temos o acesso a areia da praia" ou "não temos o acesso à areia da praia"

    ResponderExcluir
  9. A forma correta é "não temos acesso à areia da praia". Basta substituir "areia" por um substantivo masculino. Se aparecer a preposição "a" leva crase. Veja: Não temos acesso "ao" bar da praia (ao = preposição 'a' = artigo 'o').

    ResponderExcluir
  10. e no caso:
    DEVE AMAR A PALAVRA BÍBLICA – ENTENDENDO O QUE ELA DIZ E SE APEGANDO À VERDADE. Há crase?

    ResponderExcluir
  11. Boa tarde, Maria.
    Sim há crase porque o verbo apegar no sentido de "afeiçoar-se" exige a preposição "a". Quem se apega, apega-se "a" alguma coisa. Portanto, antes de substantivo feminino haverá crase devido à junção do "a" preposição com o "a" artigo. Ex.: Apegou-se à tradição com todas as forças.

    ResponderExcluir
  12. Na frase: "Acessibilidade a internet e as tecnologias." Há presença de crase?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, "acessibilidade" é um substantivo regido pelas preposições 'a' ou 'para', portanto, exige crase diante de substantivo feminino.

      Excluir
  13. acesso a alguma ferramenta do google tem crase, certo?

    ResponderExcluir
  14. Não, pois não se emprega crase diante de pronome indefinido (alguma, certa, toda, outra, etc.

    ResponderExcluir