quarta-feira, 30 de março de 2016

Acesso a/à informação, sujeita a/à sanção, submetido a/à tortura? Com ou sem crase?


Nem sempre a palavra feminina no singular que se segue a verbo, substantivo ou adjetivo regido pela preposição “a” será precedida de crase. Vejamos os exemplos a seguir:

Acesso a informação privilegiada.
Sujeita a sanção disciplinaria.
Ninguém será submetido a tortura

Nas frases acima observamos a presença de substantivos e adjetivos regidos pela preposição “a” (acesso, seguidos, submetido) diante de palavras femininas, o que leva a crer que a crase é necessária; no entanto, não o é.

Essas palavras femininas que desempenham a função de complementos nominais estão sendo empregadas no sentido genérico ou coletivo. Informação, sanção e tortura, estão aí no sentido geral e não para referir-se a uma situação específica como nos exemplos abaixo, onde sim é necessária a crase:

Acesso à informação do Portal de Transparência.
Sujeita à sanção de invalidação do ato.
Submetido à tortura da privação de sono.

Percebe-se a diferença?

Vejamos a pertinente explicação do professor e tradutor Carlos Nougué em sua Suma Gramatical da Língua Portuguesa:

Em casos como “Lemos um artigo médico sobre pacientes submetidos a quimioterapia”. Veja-se que aqui há somente a preposição a, e a prova é que, se comutarmos “quimioterapia” por palavra masculina, tampouco aparecerá artigo: “Lemos um artigo médico sobre pacientes submetidos a tratamento quimioterápico”. Basta porém que se requeira o artigo para que se dê a crase: “O paciente que se submeteu à [a + a] sessão de quimioterapia passa bem”, ou seja, a esta sessão concreta de quimioterapia, razão por que aparece ao em “O paciente que se submeteu ao [a + o = este] tratamento quimioterápico passa bem”. Note-se que neste caso o artigo pode sempre substituir-se por esta, este.

Referência:

NOUGUÉ, Carlos. Suma gramatical da língua portuguesa: gramática geral e avançada. 1. ed. São Paulo: É Realizações, 2015.

23 comentários:

  1. e como seria no caso de "vida, liberdade" e "seguranca"?
    Ex.: direito à vida, à liberdade e à segurança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não entendi a comparação com o exemplo

      Excluir
    2. O substantivo "direito" exige a preposição "a" (ter direito "a" alguma coisa) e vida é palavra feminina precedida do artigo "a", então a crase indica a fusão do "a" preposição + "a" artigo = Direito à (a+a) vida. Para tirar a dúvida, basta substituir vida por um nome masculino, se aparecer a combinação "ao" há crase. Direito "ao" trabalho.

      Excluir
  2. "Acesso à informação científica". Nesse caso leva crase, certo?

    ResponderExcluir
  3. Sim, porque está especificando o tipo de informação.

    ResponderExcluir
  4. Então se digo "No caso desvendado pela menina, os trabalhadores estavam submetidos à condição análoga à escravidão.", o primeiro "à" nos leva a pensar que a condição a qual estão submetidos esses trabalhadores é específica (dia x/x trabalhadores/trabalho degradante x)? Desculpa se só estou repetindo algo já dito. Mas sou bem insegura para uso da crase hehe

    ResponderExcluir
  5. Em minha opinião antes de "condição" só vai o artigo feminino, veja que se você substituir "condição" por um substantivo masculino, não se exige a preposição "a". Observe: "os trabalhadores estavam submetidos a estado análogo à escravidão". Já depois de análogo, sim, é obrigatória a crase, porque o adjetivo análogo é regido pela preposição "a".
    Espero ter ajudado.

    ResponderExcluir
  6. "Acesso a informação". Não leva crase pois não está especificando a informação, certo?

    ResponderExcluir
  7. É um pouco complexo, a questão de levar ou não crase diz respeito ao grau de especificidade determinado pela presença ou não do artigo definido. No exemplo que você deu a ausência da crase indica que você está se referindo a um amplo conjunto de informações, informação no sentido geral. Assim, embora o substantivo acesso seja regido pela preposição "a", o acento grave indicativo de crase é desnecessário porque o complemento nominal "informação" não requer o artigo definido, porque é usado no sentido amplo geral.
    Por outro lado, se você dissese "o acesso à informação pública é a regra" a crase seria obrigatória, porque está se referindo a uma informação específica, a pública, e não a privada. Então a obrigatoriedade ou não da crase, depende da presença ou não do artigo definido diante do complemento que segue o substantivo "acesso".

    Espero ter ajudado.

    ResponderExcluir
  8. Qual estaria correto? " não temos o acesso a areia da praia" ou "não temos o acesso à areia da praia"

    ResponderExcluir
  9. A forma correta é "não temos acesso à areia da praia". Basta substituir "areia" por um substantivo masculino. Se aparecer a preposição "a" leva crase. Veja: Não temos acesso "ao" bar da praia (ao = preposição 'a' = artigo 'o').

    ResponderExcluir
  10. e no caso:
    DEVE AMAR A PALAVRA BÍBLICA – ENTENDENDO O QUE ELA DIZ E SE APEGANDO À VERDADE.
    há crase

    ResponderExcluir
  11. e no caso:
    DEVE AMAR A PALAVRA BÍBLICA – ENTENDENDO O QUE ELA DIZ E SE APEGANDO À VERDADE. Há crase?

    ResponderExcluir
  12. Boa tarde, Maria.
    Sim há crase porque o verbo apegar no sentido de "afeiçoar-se" exige a preposição "a". Quem se apega, apega-se "a" alguma coisa. Portanto, antes de substantivo feminino haverá crase devido à junção do "a" preposição com o "a" artigo. Ex.: Apegou-se à tradição com todas as forças.

    ResponderExcluir
  13. Na frase: "Acessibilidade a internet e as tecnologias." Há presença de crase?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, "acessibilidade" é um substantivo regido pelas preposições 'a' ou 'para', portanto, exige crase diante de substantivo feminino.

      Excluir
  14. acesso a alguma ferramenta do google tem crase, certo?

    ResponderExcluir
  15. Não, pois não se emprega crase diante de pronome indefinido (alguma, certa, toda, outra, etc.

    ResponderExcluir
  16. Sim, substitua "aulas" por uma palavra masculina para tirar a prova: "o acesso aos ensinamentos", se aparecer "ao" ou "aos", emprega-se a crase.

    ResponderExcluir