sexta-feira, 22 de abril de 2016

Uso da conjunção concessiva "aunque"


Antes de mais nada, peço desculpas aos leitores que acompanham o blog, porque ultimamente não tive tempo para escrever devido ao excesso de trabalho (obrigada meu São Jerônimo!!!).



Hoje vou falar sobre o uso do aunque, uma das principais conjunções concessivas do espanhol.

O uso correto dos conectivos é fundamental para a comunicação, pois eles são as palavras-chave que estabelecem relações de sentido, interações entre frases e períodos.

Para entender melhor seu significado, vejamos um exemplo de uso relacionado ao tema da saúde.

As pessoas deveriam manter hábitos saudáveis para ter uma boa qualidade de vida, no entanto isso nem sempre acontece.

Nos meios de comunicação é comum a divulgação de estudos que revelam o prejuízo à saúde causado pelo fumo, mesmo assim muitas pessoas continuam fumando.  A frase em espanhol que pode ilustrar essa situação seria: Aunque todos sepamos bien que el tabaco es muy perjudicial tanto para la salud como para el medio ambiente, aún hay un alto porcentaje de personas que fuman en el mundo.

Ou seja, aunque introduz uma oração subordinada que indica uma oposição ao que se afirma na oração principal, mas que não representa um impedimento.

Em espanhol, é possível usar a conjunção aunque tanto com verbo no indicativo quanto com verbo no subjuntivo. Embora as explicações sobre quando usar um ou outro modo não sejam completamente satisfatórias, de modo geral, afirma-se que se deve usar o indicativo para referir-se a um fato real e o subjuntivo para referir-se a um fato possível. Embora em muitos casos, seja possível alternar entre um e outro modo (Aunque soy/sea joven, me preocupo con el futuro). Outra característica é que, em alguns casos, ela pode ocupar diferentes posições na frase, o que permite construir a mesma ideia de diversos modos:

Prefiero el vino tinto, aunque también me gusta el suave.                                                                         
Aunque también me gusta el vino suave, prefiero el tinto.
Me gusta el vino suave aunque prefiero el tinto.

Vejamos agora alguns exemplos com o verbo no subjuntivo indicando probabilidade, possibilidade:

Aunque llueva a cántaros, mañana saldré a caminar.
No dejaré de quererte, aunque un día ya no estemos juntos.

Mais acima eu disse que essa explicação sobre quando usar um ou outro modo não é totalmente eficaz, porque há casos em que o falante reconhece que se trata de um fato verdadeiro, mas ainda assim usa o subjuntivo. O efeito que se consegue com isso é algo como “eu sei que é verdade, mas não me importo ou prefiro ignorar”.

Aunque el tabaco sea malo para la salud, sigo fumando.
No pienso en la muerte todo el tempo, aunque todos hayamos de morir algún día
.

Há várias possibilidades de traduzir aunque ao português:  ainda que, embora, mesmo que, apesar de, mesmo + gerúndio. Também podemos usar aunque para frases no presente, no passado e no futuro.

Vejamos mais alguns exemplos:

Aunque aún no nos conocemos bien, confío en él. (Apesar de que ainda não nos conhecemos bem, confio nele)

Fui a clases ayer, aunque tenía fiebre. (Fui à aula ontem, embora estivesse febre)

Aunque estava un poco quemada la comida, estaba muy rica. (Mesmo estando um pouco queimada a comida, estava muito gostosa)

Logró ganar la carrera, aunque su coche no fuera el mejor. (Conseguiu ganhar a corrida, embora seu carro não fosse o melhor)

Es un piso bonito, aunque sea pequeño. (É um apartamento bonito, apesar de ser pequeno.)

Aunque la mona se vista de seda, mona se queda. (Tradução literal: Ainda que a macaca se vista com seda, continuará sendo macaca. Refrão correspondente em português: “O hábito não faz o monge”)

Nenhum comentário:

Postar um comentário