sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Observações sobre o uso das preposições em espanhol


Já comentei aqui no blog que uma das principais dificuldades ao aprender um idioma diz respeito ao emprego das preposições. Isso porque as preposições são palavras que usamos o tempo todo, para conectar palavras e partes da oração, estabelecendo ligações sintáticas e semânticas entre elas. As preposições também servem para formar locuções, conjuntos de palavras que equivalem a um só vocábulo (à vista, da cor do mar, casa de repouso, em cima de, etc.).

O uso das preposições em nossa língua materna está muito cristalizado em nossa mente, por isso, é comum ocorrer a interferência linguística quando estamos aprendendo outra língua. O seja, aplicamos à segunda língua as regras e estruturas da primeira. O domínio das preposições revela o competência numa língua estrangeira.

Alguns erros cometidos pelos lusófonos aprendizes de espanhol:

  1. Omissão de uma preposição necessária: “Vamos (a) empezar la tercera lección”, “(a) lo que yo me refería es a que...”, “Para acceder (a) la red, introduzca su nombre y su contraseña"
  2. Omissão da preposição a diante de complemento direto de pessoa. Em espanhol, sempre que o complemento direto for uma pessoa, esta deve vir precedida a preposição “a”. “He visto (a) mi vecina en la tele, Escucho (a) todos pero decido yo”, “Conozco muy bien (a) tu padre”. 
  3. Adição de uma preposição desnecessária: “de adelante a atrás” quando o correto seria “de adelante atrás
  4. Erro de regência, isto é, o uso incorreto ou a omissão de preposições com verbos ou substantivos. “Atentado a (contra) la dignidad”, “Se alegra (de) que hayas decidido venir
  5. Contração de preposições com artigos. Em espanhol só se contrai a preposição de + el = del, e a preposição a + el = al, “Cuál es el nombre desta (de esta) calle?”
  6. Erro de interferência, quando o lusófano tende a utilizar no espanhol as preposições utilizadas em sua língua materna. “¿Vamos de (en) coche?”, “Estoy enamorado por (de) ti”, “Él es el responsable por (de) la contabilidad de la empresa”.

Grupos preposicionais coordenados

Quando se coordenam dois grupos preposicionais não é necessário repetir a preposição, a não ser que sua eliminação possa gerar ambiguidade.

Pasajeros provenientes de Brasil y de Argentina”, “Me gusta la mezcla de sal y de pimienta”, "Una patria devastada por el hambre, por la guerra o por la peste"

Observação: em português constitui galicismo ou castelhanismo omitir a preposição em substantivos coordenados antecedidos de artigo. Assim, a tradução da última frase ao português seria: “Uma pátria devastada pela fome, pela guerra ou pela peste”.

Repetição de preposição em construções paralelas de regência verbal

Em construções paralelas, onde o verbo é omitido diante do segundo substantivo, deve manter-se a preposição.

En caso de emergencia, avisar a los bomberos o [avisar] (a) la policia”.

Acciones de combate al hambre y [de combate] (a) la miséria”.

Se prohíbe hablar de política y [hablar] (de) fútbol en las dependencias de la empresa”.

Observe que, na última frase, a ausência da preposição "de" diante da palavra “fútbol” poderia gerar ambiguidade, dando a entender que é proibido falar de política e praticar futebol nas dependências da empresa.

Sequência de substantivos ou verbos com diferentes preposições

Quando dois substantivos ou dois verbos coordenados se constroem com a mesma preposição, podem comparti-la (la entrada y salida de camiones, hablar o discutir sobre cuestiones candentes). No entanto, se usam preposições diferentes como em “los que trabajan o pertencen a alguna empresa”, podem-se coordenar os verbos mantendo as preposições correspondetes “los que trabajan (en) o pertencen (a) alguna empresa” ou melhor ainda, desdobrar os grupos nominais atribuindo a cada um a devida preposição “los que trabajan (en) alguna empresa o que pertencen (a) alguna empresa”.

Extranjeros deben registrar el ingreso y salida del país”, uma solução seria “Extranjeros deben registrar tanto el ingreso al país como la salida de este

Para ver uma análise contrastiva do uso das preposições em espanhol e português, clique aqui.

www.fundeu.es
Diccionario Panhispánico de Dudas DPD
dle.rae.es

2 comentários:

  1. de adelante a atrás .vejo muito essa frase em espanhol. também a frase de adelante havia atrás. então essas frases seriam agramaticais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Leonardo, obrigada pelo contato!

      O advérbio "atrás" em espanhol pode ir precedido das preposições 'de', 'desde', 'hacia', 'para' e 'por', mas nunca da preposição "a". Isso porque esta preposição já está incluída no advérbio "a+trás".

      Portanto, "de delante a atrás" é agramatical e "hacia atrás" está correta.

      http://lema.rae.es/dpd/srv/search?key=atr%E1s

      Excluir